Consulte o glossário usando este índice

Especial | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | TODOS

A

A ESCOLA, O MEIO ENVOLVENTE E A CIDADANIA IV

por João Polido - Domingo, 13 de Novembro de 2022 às 16:05
 
EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA
A ESCOLA, O MEIO ENVOLVENTE E A CIDADANIA IV
 
No Agrupamento de Escolas de Fronteira, a componente curricular de Cidadania e Desenvolvimento, será abordada tendo em consideração os seguintes pressupostos comuns, não obstante a existência de diversos ciclos de ensino:
    • Decorre de práticas sustentadas no tempo e não de meras intervenções pontuais.
    • Está integrada no currículo, nas atividades letivas e não-letivas, nas práticas diárias da vida escolar e sua articulação com a comunidade.
    • Assenta em práticas educativas que promovem a inclusão.
    • Apoia-se no desenvolvimento profissional contínuo dos e das docentes.
    • Envolve alunos e alunas em metodologias ativas e oferece oportunidades de desenvolvimento de competências pessoais e sociais.
    • Está integrada nas políticas e práticas da escola democrática envolvendo toda a comunidade escolar.
    • Promove o bem-estar e a saúde individual e coletiva.
    • Envolve o trabalho em parceria com as famílias e as comunidades.
    • Está alinhada com as especificidades de alunos e as prioridades da comunidade educativa.
    • Apoia-se na monitorização e avaliação de forma a garantir efetividade e participação.
Essencialmente a abordagem da componente curricular de Cidadania e Desenvolvimento terá como objetivos:
    • Desenvolver competências pessoais e sociais.
    • Promover pensamento crítico.
    • Desenvolver competências de participação ativa.
    • Desenvolver conhecimentos em áreas não formais.
Na prossecução desses objetivos presume-se a possibilidade de criação de uma nova atitude face à escola, consubstanciada em modos diferentes de ser e estar que proporcionarão a formação de uma atitude cívica individual (identidade cidadã, autonomia individual, direitos humanos), bem como beneficiará o relacionamento interpessoal (comunicação, diálogo) e o relacionamento social e intercultural (democracia, desenvolvimento humano sustentável, globalização e interdependência, paz e gestão de conflitos).
 
CIDADANIA
 
O processo contempla uma forma flexível de organização das turmas e constitui uma das principais medidas da Educação para a Cidadania do Agrupamento. Assim, promove-se esta medida na disciplina de: Cidadania e Desenvolvimento (1.º ano); Cidadania e Desenvolvimento (2.º ano); Cidadania e Desenvolvimento (3.º ano); Educação para a Cidadania (4.º ano); Cidadania e Desenvolvimento (5.º ano); Cidadania e Desenvolvimento (6.º ano); Cidadania e Desenvolvimento (7.º ano); Cidadania e Desenvolvimento (8.º ano); Cidadania e Desenvolvimento (9.º ano).
 
Consultar documento na integra

C

CIENCIALIZA-TE IV

por João Polido - Domingo, 13 de Novembro de 2022 às 16:08
 
CIENCIALIZA-TE IV - CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS
1.º ciclo do ensino básico
 
O projeto “Ciencializa-te II” surge como consequência do relatório da avaliação externa do agrupamento (IGEC 2014) onde vem referido que “uma das áreas onde o Agrupamento deve incidir prioritariamente os seus esforços para a melhoria é a utilização regular de metodologias de ensino ativas e experimentais, como ferramenta de aprendizagem”.
 
Este projeto pretende ir ao encontro, também, às finalidades do Projeto Educativo, tais como:
    • Promover a motivação e o sucesso escolar em todos os níveis de ensino;
    • Promover entre a escola sede e o respetivo polo um espírito de agrupamento;
    • Estimular a articulação intra e interciclos.
 
Pretende-se igualmente, criar novos hábitos de estudo e motivação no conjunto dos alunos, nomeadamente através da:
    • Criação de métodos de trabalho rigorosos e cooperativos;
    • Explicação científica de fenómenos naturais (dissolução, flutuação combustão e propriedades dos materiais…
    • Recolha, organização, tratamento e representação de dados das experiências realizadas;
    • Diversificação de atividades de acordo com os vários conteúdos programáticos.
 
A promoção de atividades experimentais com base nas orientações do Currículo Nacional do Ensino Básico (2001), que apontam para o desenvolvimento de experiências de aprendizagem relacionadas com várias temáticas será uma prioridade de modo a contribuir para uma educação global dos alunos.
 
Inicialmente abrangerá os alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico, reforçando a articulação entre ciclos e no futuro poderá alargar-se a outros ciclos de ensino.
 
Ciencializa-te
 
O projeto contempla uma forma flexível de organização das turmas e constituiu uma das principais medidas do plano de ação estratégica do Agrupamento. Assim, manteve-se esta medida incluída do Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular, na disciplina de Estudo do Meio, com recurso a um sistema rotativo dos docentes do 1.º Ciclo pelas diferentes turmas.
 
Consultar documento na integra

CONSOLIDAR A MUDANÇA... APRENDER MATEMÁTICA

por João Polido - Domingo, 13 de Novembro de 2022 às 16:12
 

DOMÍNIO DE AUTONOMIA CURRICULAR (DAC)

CONSOLIDAR A MUDANÇA... APRENDER MATEMÁTICA (@TREVE-TE)

“Consolidar a Mudança... Aprender Matemática (@treve-te)”, surge como consequência do relatório da avaliação externa do agrupamento (IGEC 2014) “A implementação de estratégias concertadas entre os diferentes órgãos e estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica, de modo a contribuir para a melhoria dos resultados dos alunos” e do projeto “Projeto em Contexto de Mudança... Aprender Matemática”.
O domínio de autonomia curricular (DAC) tem como objetivo reformular e inovar estratégias que possibilitem aos docentes de Matemática do Agrupamento a melhoria do ensino prestado dentro e fora das salas de aula, sendo criado um elo de ligação entre a escola, a família e os parceiros da comunidade local. 
 
Os docentes do Departamento de Matemática e Ciências Físicas e Naturais consideram que é importante continuar a promover estratégias de ensino e de aprendizagem, capazes de assegurar uma melhoria dos desempenhos dos alunos que evidenciam maiores dificuldades de aprendizagem, não esquecendo o apoio e o incentivo aos alunos que revelam bons desempenhos.
 
DAC M
 
O domínio de autonomia curricular (DAC) contempla uma forma flexível de organização das turmas e constituiu uma das principais medidas do plano de ação estratégica do Agrupamento. Assim, manteve-se esta medida incluída do Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular, na disciplina de Matemática (5º, 6º e 7º anos), com recurso a horas de crédito ou a horas remanescente de componente letiva a distribuir (a componente letiva de cada docente de carreira tem de estar completa, não podendo, em caso algum, conter qualquer tempo de insuficiência).
 
Consultar documento na integra

D

DOMÍNIO DE AUTONOMIA CURRICULAR (DAC7)

por João Polido - Domingo, 13 de Novembro de 2022 às 16:15
 

APRENDEMOS JUNTOS (DAC7)

Áreas de confluência de trabalho interdisciplinar e ou de articulação curricular

O projeto que agora se apresenta desafia todos a continuar um trabalho conjunto iniciado há alguns anos que, tendo sido difícil, tem sido reconhecido pela sua qualidade e excelência. O PAFC permite-nos continuar a experimentar novas metodologias e práticas, pois dá-nos a possibilidade de aprofundar a autonomia nesta matéria.
 
A grande novidade será a autonomia dada à escola para decidir sobre a fusão de disciplinas, realização de semanas temáticas, projetos interdisciplinares ou disciplinas semestrais. A flexibilização curricular é uma redefinição das aprendizagens essenciais.
DAC7
 
O projeto contempla uma forma flexível de organização das turmas e constitui uma das principais medidas do Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular do Agrupamento. Assim, promove-se esta medida nas disciplinas de: Português, Geografia, Ciências Naturais e Educação Visual (7.º Ano) com recurso a horas de crédito ou a horas remanescente de componente letiva a distribuir (a componente letiva de cada docente de carreira tem de estar completa, não podendo, em caso algum, conter qualquer tempo de insuficiência).
 
Consultar documento na integra